“Entre travessas e travessias”

uma análise antropológica sobre a cisma e o lugar-comum

  • Fabio Reis Mota
  • Daniela Velasquez Pelaez
Palavras-chave: Cisma, Comparação, França, Sociologia pragmática

Resumo

Nesse artigo, pretendemos desenvolver uma reflexão sobre as diferentes passagens e travessias pelas quais devemos passar, enquanto cientistas sociais, para conformarmos os recursos analíticos de que dispomos para a compreensão do fazer sociedade. Para tanto, lançamos mão de uma análise etnográfica e antropológica que nos remete a distinguir a ação de cismar e a de desconfiar. Enquanto o ato de desconfiar segue o percurso da negociação, no ato da cisma a arbitrariedade exercida pelo agente cismador aniquila as negociações e os espaços intersticiais de debate e disputa. Buscamos salientar as repercussões dessas operações na produção de uma "racionalidade ilusionista", em detrimento da "racionalidade iluminista", na configuração das democracias modernas. O trabalho contrastivo é um importante recurso metodológico e analítico que mobilizamos para tecer as distinções propostas no artigo; neste caso, a França é passível de ser tomada como ponto de contraste para as análises empreendidas.

Publicado
2021-12-31
Seção
Artigos