O golpe de 2016 e os dilemas do Brasil contemporâneo

as interpretações de Jessé Souza e José Maurício Domingues em perspectiva comparada

  • Marcos Abraão Ribeiro Doutor em Sociologia Política pela Uenf, professor de Sociologia do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense - IFF
Palavras-chave: Jessé Souza, José Maurício Domingues, Teoria Sociológica, Golpe de 2016, PPB

Resumo

Este artigo analisa em perspectiva comparada as interpretações de Jessé Souza (2016, 2017) e José Maurício Domingues (2013b, 2017), que aplicam suas teorias sociológicas para compreender a crise brasileira atual. Os dois sociólogos produziram teorizações que têm como objetivo romper com as tradicionais interpretações do Brasil e, ao mesmo tempo, teorizar sobre a modernidade global e seus dilemas a partir da periferia. Tendo em vista os objetivos comuns, a questão central deste texto é problematizar a ruptura proposta por Souza e Domingues com o pensamento político brasileiro (PPB), que interpreta nossos dilemas contemporâneos como se estes fossem derivados de fatores tradicionais e particulares à realidade brasileira, como “patrimonialismo” e “populismo”. A partir da análise comparativa dos esforços teóricos dos sociólogos para analisar uma crise ainda em vigência, a hipótese desde artigo é que Domingues foi mais bem sucedido em seu esforço de produzir teoria sociológica de alcance global e se afastar das interpretações particularistas da realidade brasileira.

Publicado
2019-06-12