Circuitos Europa/África/América em tempos e histórias silenciadas

  • Elias Alfama Vaz Moniz, Dr. Doutor em História Social, presidente do Instituto de Pesquisa e Estudos Para o Desenvolvimento (Iped).
Palavras-chave: Diáspora, África, Cultura

Resumo

Neste artigo desenvolvemos análises sobre processos que desembocaram na formação da diáspora africana, no dealbar da modernidade, definindo como espaço de referência, em termos históricos, o arquipélago de Cabo Verde que, por um período de oitenta e cinco anos, recebeu e fecundou as sementes da diáspora africana no período moderno, ao ser transformado em receptáculo e usina de “domesticação” de homens e mulheres escravizados, para ulterior exportação para as Américas. Trata-se de uma análise histórico-cultural sobre uma das problemáticas mais relevantes para a compreensão da modernidade e de processos relacionais entre a África, Europa e América, quer no quadro do encontro de povos e culturas, a partir dos meados do século XV, quer em termos da trajetória da própria África, no quadro das transformações políticas, sociais e culturais que sofreu no período pós século XV. Neste âmbito, a perspectiva histórica que aqui se apresenta busca lançar olhares outros sobre processos relacionais despoletados a partir do século XV, com base em tradições historiográficas e epistemologias de conhecimento diferenciadas, buscando encontrar os fios de uma história cruzada de povos de diferentes origens.

Publicado
2019-05-31
Seção
Artigos