Classes sociais e reconhecimento econômico

proposta para uma tipologia

  • Ricardo Visser
Palavras-chave: Classes sociais, Reconhecimento, Práticas econômicas

Resumo

Esse artigo se propõe a articular o conceito de reconhecimento a partir da análise das disposições econômicas de trabalhadores feirantes e de diferentes estratos da classe média estabelecida, a saber, assalariados da iniciativa privada, servidores públicos e profissionais liberais (consultores). Formulamos, ainda, hipóteses provisórias para a investigação das disposições econômicas das classes altas empreendedoras em enunciados elaborados como contrapontos aos perfis da classe trabalhadora comerciante e da classe média estabelecida. Com isso, esperamos operacionalizar critérios comparativos e níveis de reconhecimento com relação às disposições econômicas e à experiência temporal das classes sociais. Se a associação entre o conceito de classe social e disposições econômicas sugeriu alguma constância e robustez, essas não se deixam explicar por meio de elos mecânicos entre ambas. Nossa categorização se desdobra em cinco eixos: I) a estrutura da renda; II) o grau de diferenciação dos domínios práticos do comportamento econômico; III) Tipos de prospecção; IV) Grau e tipo de institucionalização das práticas econômicas; V) a extensão da autonomia decisória. Nota-se ainda que o esforço se depara com pelos menos dois limites bem estabelecidos: (a) o fato de não contemplar práticas de endividamento e (b) a ausência de qualquer diagnóstico acerca do sistema ou do campo econômico.

Publicado
2020-12-30